Diga olá à nova Maxihost

New Maxihost

A Maxihost começou como um provedor de hospedagem simples no final de 2001. A partir disso, construímos nosso data center em 2015, o que possibilitou trabalharmos com algumas das empresas mais interessantes e inovadoras do mundo ao distribuirem suas cargas de trabalho na América Latina.

Hoje estamos dando o próximo passo nessa jornada.

Estamos lançando uma grande atualização em nossa oferta de produtos, juntamente com um novo logo e site. É muito mais do que uma atualização das cores—é o resultado de uma longa e profunda colaboração entre nossa equipe de marketing e James Mikrut e nossos amigos da Keen Studio, que trabalharam para criar uma nova identidade visual para a Maxihost, mais robusta e coesa.

Old logo to new logo

Porque agora?

A Maxihost está crescendo e mudando em um ritmo acelerado. Não somos mais um provedor de serviços de nicho. Estamos construindo produtos de infraestrutura de TI que tornam a internet mais rápida para empresas líderes de seus setores.

Isso resultou em mudanças em nossos produtos e na necessidade da equipe da Maxihost em voltar todo seu foco para a plataforma que está permitindo essa mudança.

Ajustes incrementais no site antigo não eram uma opção, já que grande parte dele não refletem a Maxihost que somos hoje. Da nossa missão aos recursos dos produtos, sabíamos que precisávamos começar do zero.

Ainda somos nós, mas mais consistentes e, se tudo ocorrer bem, mais reconhecíveis.

Esperamos que você goste.

Novidade na Maxihost: Acompanhe o processo de criação do seu servidor em tempo real

Saber que o seu Bare Metal será liberado para uso instantaneamente após a compra é muito bom, mas saber em qual etapa do processo ele está para ser disponibilizado é muito melhor! A partir de agora, você pode!

No seu painel de controle, no campo status, você poderá acompanhar em tempo real os diferentes estágios do seu processo de deployment:

Aguardando é a etapa que indica quais servidores possuem faturas em aberto. Elas precisam ser pagas para que os servidores sejam provisionados. Usuários da versão beta de cobrança por hora não contam com essa fase, pois o vencimento na fatura ocorre no final do ciclo de faturamento.

Criando significa que estamos executando testes adicionais no hardware, instalando o Sistema Operacional que você selecionou, inserindo configurações adicionais escolhidas, e garantindo que tudo esteja pronto para uso.

Quando o dispositivo estiver criado, ele seu status mudará para Novo. Esse status persisitrá por 72 horas para facilitar para você e seu time verem quais servidores foram criados recentemente.

Teste você mesmo

Esperamos que essa atualização facilite o acompanhamento de suas implementações. Diga pra gente o que achou!

Obrigado novamente por ser um cliente da Maxihost.

Anunciando a API da Maxihost

API Illustration

Estamos felizes em anunciar que a API utilizada no Control, a interface web da Maxihost, agora é pública! Acesse https://developers.maxihost.com para ver a documentação e guias sobre como começar.

Este foi um grande projeto que levou mais de 6 meses para ser concluído. Nosso objetivo era criar uma API fácil de usar e extremamente resiliente, que com previsibilidade quando você a utiliza.

Um ótimo exemplo disso é o sistema de filas para o provisionamento de servidores. Ao solicitar a criação de um Bare Metal que não está em estoque, você poderá definir o parâmetro backorder como true para que a solicitação seja adicionada à fila. Assim que o servidor com as especificações solicitadas retornar ao estoque, nós o provisionamos automaticamente.

Alguns detalhes técnicos

  • Paginação é implementada seguindo a convenção RFC5988 de cabeçalhos `Link` para fornecer URLs para a página `next`. Respostas também apresentam atributos `links` e `meta` caso não usar os cabeçalhos.

  • Tráfego é servido de um domínio separado para ajudar a proteger contra vulnerabilidades de sessão e CSRF, e para auxiliar no monitoramento, roteamento e na throttling.

Ajuda para integração de parceiros

Para empresas parceiras e aquelas que desejam fazer uma parceria com a Maxihost e integrar seu software com os nosso, entre em contato e teremos prazer em discutir uma colaboração.

Feedback

Se encontrar qualquer problema em nossa documentação ou quiser que algum exemplo específico seja adicionado, você pode enviar um email para o time de engenharia em [email protected].

Estamos empolgados para ver o que nossos clientes criarão e como eles usarão a API para gerenciar melhor sua infraestrutura.

O que são Containers e porque são diferentes de VMS

Docker

Container consiste em um runtime (configuração entre hardware e software) que, como o nome diz, containeriza uma aplicação e todas suas dependências, bibliotecas, arquivos de configuração e outros binários necessários em um único pacote, chamado de imagem.

Ao criar uma imagem de uma aplicação, diferenças entre distribuições de Sistemas Operacionais e outras camadas da infraestrutura são abstraídas, resolvendo um dos grandes problemas sobre como rodar software: como fazer com que uma aplicação funcione com confiabilidade em diferentes ambientes.

Quais problemas os containers resolvem

  1. Tempo de Entrega: Imagens podem ser criadas e excluídas dentro de segundos, ou seja, elas podem ser instanciadas de maneira “just in time”, tendo em vista que não é necessário a inicialização de todo um S.O. para cada novo container.

  2. Portabilidade: Containers isolam serviços de uma aplicação, criando imagens para cada um desses serviços. Com isso, se torna possível mover suas aplicações livremente entre ambientes, até mesmo para servidores com Sistemas Operacionais diferentes.

  3. Sistema de configuração: As alterações podem ser feitas individualmente em cada container de forma automatizada sem a necessidade de reconstruir o aplicativo inteiro.

Diferença entre Containers e Máquinas Virtuais

Existem muitas diferenças entre containers e Máquinas Virtuais (VMs), aqui estão as maiores:

Sistema Operacional

A arquitetura de containers e máquinas virtuais diferem em termos de Sistema Operacional no sentido de que containers são hospedados em um servidor com um único Sistema Operacional (chamado de S.O. host) compartilhado entre eles.

Máquinas virtuais, por outro lado, tem o S.O. host do servidor físico onde estão, e um S.O. guest em cada uma das VMs. O S.O. guest é independente do S.O. host, podendo ser diferente um do outro.

Em termos práticos, containers são melhor utilizados quando você quer rodar aplicações em um mesmo kernel. No entanto, se você tem aplicações ou serviços que precisam rodar em diferentes distribuições de Sistema Operacional, VMs geralmente são necessárias.

O compartilhamento do S.O. host entre containers fazem com que eles se tornem muito leves, o que diminui muito o tempo de boot. Por conta disso, o overhead (quantidade de recursos físicos necessários no servidor) para gerenciar um sistema de container é muito menor quando comparado a VMs.

0 b89KkENoegwwyteA

Segurança

Como o kernel do host é compartilhado entre os containers, a tecnologia do container tem acesso os subsistemas do kernel. Como resultado, uma vulnerabilidade na aplicação pode comprometer todo o servidor host. Por conta disso, acesso root a aplicações não é recomendado.

Por outro lado, VMs são instâncias únicas com seu próprio kernel e configurações de segurança. Elas podem, portanto, rodar aplicações que precisam de maiores permissões.

Portabilidade

Cada imagem de um container é um pacote independente que roda uma aplicação ou parte dela. Como não é necessário um S.O. guest separado, essa imagem pode ser movida entre diferentes plataformas.

Os containers podem ser iniciados ou parados em questão de segundos, quando comparado a VMs, devido à sua arquitetura leve. Isso faz com que seja mais fácil e rápido implementar containers em servidores.

VMs, por outro lado, são instâncias isoladas rodando seu próprio Sistema Operacional. Elas não podem ser movidas entre plataformas sem que um processo de migração seja feito. Ainda assim, podem existir erros de compatibilidade.

Para fins de desenvolvimento da aplicação ou do serviço onde aplicações devem ser desenvolvidas e testadas em diferentes ambientes, containers se mostram, portanto, a melhor opção.

Performance

Containers são significativamente mais leves do que VMs, necessitando portanto de menos recursos.

Como resultado, containers inicializam muito mais rapidamente, visto que as máquinas virtuais precisam carregar todo um Sistema Operacional para serem inicializadas.

Uma outra grande diferença é que a utilização de recursos como CPU, memória, I/O, etc, variam conforme o load ou tráfego nele. Diferente de VMs, não é necessário alocar recursos permanentes em um container. Por conta disso, é possível dizer que essa tecnologia é mais escalável.

Conclusão

Containers são tidos como a evolução das VMs, tendo sido adotados por empresas de todos os tamanhos.

Sua flexibilidade e menor necessidade de recursos torna essa tecnologia uma opção mais completa na hora de implementar e gerenciar suas aplicações.

Apesar de ser uma tecnologia menos madura do a virtualização convencional, tem se desenvolvido rapidamente e já é a escolha padrão para grande parte das cargas de trabalho de grandes empresas, como Google e Walmart.

O que é Bare Metal Cloud

Bare Metal Illustration

Bare Metal Cloud é um termo que ouviremos mais e mais nos próximos anos. Tido como alternativa a estruturas convencionais de Cloud, plataformas de Bare Metal Cloud vem crescendo e se apresentando como uma ótima alternativa a servidores virtualizados, por resolverem grande parte dos problemas que máquinas virtuais enfrentam.

O que é Bare Metal Cloud?

Bare Metal Cloud é um cloud público para servidores físicos, onde máquinas podem ser provisionadas e gerenciadas com facilidade e velocidade semelhantes a de máquinas virtuais. É como uma mistura entre os benefícios de performance encontrados em servidores físicos, com a flexibilidade e escalabilidade de servidores virtualizados.

Quem opta pelo Bare Metal Cloud usufrui de todo o poder de processamento de servidores físicos e da flexibilidade de servidores virtualizados, como capacidade elástica de armazenamento, configurações de rede sob demanda e outros serviços de que necessitam. É uma opção que disponibiliza alta flexibilidade sem abrir mão de performance.

Servidores Dedicados em uma plataforma de Bare Metal Cloud tem características semelhantes a das máquinas virtuais, podendo ser criados e excluídos em poucos minutos, de forma completamente automatizada. Além disso, permitem acesso a diversas ferramentas comuns ao cloud, como reinstalação de Sistema Operacional, acesso a gráficos e estatísticas, storage elástico, ferramentas de segurança, e mais.

Bare Metal Cloud vs Cloud

Contrário a máquinas virtuais, por ser uma máquina física, servidores em uma plataforma de Bare Metal Cloud possuem a vantagem de não possuírem um hypervisor por trás, que consiste em uma camada de software entre o hardware e o sistema operacional, responsável pela virtualização da infraestrutura, segmentando máquina físicas em várias VMs (Virtual Machines).

Em um cloud convencional, para fazer a virtualização do servidor, parte dos recursos é consumido pelo próprio Hypervisor, fazendo com que para rodar uma aplicação em ambientes virtualizados (chamados multi-tenant) sejam necessários mais recursos físicos do que em ambientes dedicados (chamados single-tenant). Por conta disso, o custo de ambientes virtualizados costuma ser consideravelmente maior do que de ambientes dedicados.

Ainda, pelo fato de compartilhar recursos entre diversas VMs, a performance do Cloud pode ser afetada pelo chamado “noisy neighbor”, que consiste em um usuário que faz uso excessivo dos recursos do servidor, impactando a segurança e estabilidade de toda a infraestrutura virtual.

Plataformas Bare Metal Cloud apresentam, nesse sentido, uma vantagem competitiva sobre o Cloud.

Ou seja, para fazer a escolha certa, primeiro é necessário avaliar as demandas de sua empresa. Partindo dessa avaliação você terá uma base melhor sobre qual das opções irá suprir as necessidades de sua empresa.

Você também pode conferir as nossas opções de hospedagem em nosso site, e se caso restar alguma dúvida, entre em contato conosco.

Reinstalação do Sistema Operacional pelo Control

Hoje estamos felizes em anunciar um novo recurso no Control: reinstalação do Sistema Operacional.

Agora, clientes que com servidores Type podem fazer a reinstalação de forma automatizada.

Sobre a reinstalação

Com essa nova funcionalidade, os usuários não precisam mais abrir um chamado e esperar pelo suporte para realizar a tarefa de reinstalação do S.O., tornando-a muito mais acessível, simples e rápida.

Para reinstalar o S.O., basta acessar o Control e lá você terá acesso a essa funcionalidade com as opções dos sistemas disponíveis, podendo realizar essa operação em poucos cliques.

Veja como funciona:

1. Selecione o servidor no Control

Ao clicar na aba Servidores no menu superior do Control, o usuário tem a visualização dos Servidores contratados. Selecione o Servidor para qual deseja reinstalar o S.O.

Reinstall 1

2. Clique em Reinstalar

Na tela de configurações do Servidor, há um menu lateral com a opção Reinstalar. Ao clicar, uma nova aba se abrirá com um menu para as opções de S.O. disponíveis.

Reinstall 2

3. Escolha o S.O. e realize a reinstalação

Selecione o S.O. desejado e confirme a sua opção clicando sobre o botão Reinstalar.

Reinstall 3

4. Aguarde a conclusão do processo

Após concluir as três etapas acima, o sistema executará a formatação do disco rígido e a instalação do novo sistema, automaticamente. Assim que a nova instalação for concluída, você receberá uma notificação por email com os novos dados de acesso.

Com a instalação completa e os dados de acesso enviados, o novo S.O. estará pronto para ser utilizado de forma muito mais rápida e conveniente. Confira agora essa novidade agora e conte pra gente o que achou.

Nova página de criação de servidores, widget de feedback, e mais

Essa semana estamos animados em anunciar o lançamento de quatro novidades no Control, o painel de controle da Maxihost. Incluímos novos recursos para facilitar a configuração de servidores, uma nova aba para feedback, novas funcionalidades para Boleto Bancário e realizamos ajustes de layout, tudo para deixar o painel ainda mais completo e fácil de usar. Confira em detalhes o que mudou.

Novo painel para criação de Bare Metal Cloud

Desenvolvemos um layout completamente novo no painel, permitindo a contratação de um novo servidor dedicado, com tempo de ativação de 15 minutos. Assim é muito mais fácil e rápido escalar sua infraestrutura de TI, de acordo com a sua necessidade.

New deploy page

Janela de feedback

Sua opinião é muito importante para nós e pensando nisso criamos uma ferramenta para dar feedback diretamente pelo painel. Lá você pode avaliar a sua experiência com o Control, com idéias sobre como podemos deixá-lo cada vez melhor.

Maxihost feedback widget

Nova organização do menu

O menu Faturas saiu do menu principal e foi movido para o item Cobrançasdentro do menu Configurações. Agora com a nova organização, você tem todas as suas configurações em um só lugar.

1* Ud0lt1tpidr-PC3PKnMg

Crédito no Boleto Bancário

Agora você pode adicionar crédito em sua conta por meio de Boleto Bancário, deixando disponível para utilizar quando for necessário. Ao utilizar créditos, você pode criar servidores instantaneamente, sem precisar aguardar a compensação bancária.

1*d2Sb4kzJ1hgJqE3PIb2hkw

Esperamos que gostem das novidades que preparamos para você. Veja as novidades do Control e diga pra gente o que achou!

Press release: Maxihost fecha parceria com Jelastic para lançar solução de PaaS Privado no Brasil

Maxihost anuncia uma parceria estratégica com a Jelastic para entregar uma solução em cloud privada baseada em containers para ISVs e pequenas e médias empresas do Brasil

São Paulo, 20 de Fevereiro de 2018 — Hoje a Maxihost anunciou uma parceria estratégica com a Jelastic, empresa de cloud que fornece uma plataforma baseada em containers completa para implementação e gerenciamento afim de oferecer um produto prático de solução PaaS (plataforma-como-serviço) para o mercado brasileiro.

A nova oferta inclui hardware estável com dados salvaguardados e uma PaaS econômica com dimensionamento avançado, totalmente automatizada e de uso simplificado. Esta solução combina perfeitamente com as necessidades dos vendedores independentes de software e pequenas e médias empresas, tais como instituições financeiras, sites de e-commerce e empresas de jogos que precisam de total controle sobre suas implementações em cloud, acelerando tempo para mercado enquanto mantém um alto nível de escalabilidade.

“O mercado brasileiro apresenta uma demanda crescente de soluções para TI e, dessa forma, demanda por serviços cloud escaláveis e confiáveis. Para entregar isso, estamos lançando uma combinação prática da tecnologia avançada PaaS da Jelastic e a infraestrutura confiável da Maxihost” disse Ruslan Synytsky, CEO da Jelastic.

A Jelastic permite que os times de DevOps criem, testem e executem seus projetos em produção, com uma plataforma cloud avançada e fácil de usar. Isso oferece flexibilidade em termos de tecnologia (Java, PHP, Node.js, Ruby, Python, .NET, Go, Docker), tipos de projeto (cloud-native e legacy, microserviços e monolíticos), escalonamento (vertical e horizontal a nível de container e hardware), automatização (ferramentas embutidas e API aberta para integrações extras), e aplicação de preço (modelo “pague conforme você utiliza” baseado em consumo).

“A parceria entre Jelastic e Maxihost permite que nossos clientes diminuam o tempo de ida ao mercado com uma plataforma PaaS comprovada e nossas instalações de infraestrutura resilientes e compatíveis” disse Guilherme Alberto, CEO da Maxihost.

Os clientes poderão solicitar uma demonstração no site da Jelastic.

Sobre a Maxihost Fundada em 2001, a Maxihost é um dos provedores de Cloud, Servidor Dedicado e Colocation que mais cresce no Brasil. Nós somos um Data Center Ágil, provendo a empresas poder de controle sobre sua infraestrutura. A Maxihost traz o mais alto padrão de confiabilidade para clientes que requerem níveis de agilidade e continuidade não encontrados em outros lugares.

A Maxihost facilita a entrega da carga de trabalho certa, no lugar certo, com o valor certo. Nos destacamos por estarmos constantemente criando novas ferramentas e melhores recursos que ajudam o seu negócio a adquirir a vantagem competitiva de uma fundação de infraestrutura que não retarda o crescimento da sua empresa.

Alerta de Segurança: Proteja seus servidores contra Meltdown e Spectre

Estamos recomendando a todos os clientes da Maxihost que atualizem seus servidores que utilizem processadores Intel, AMD e ARM.

Os alertas de segurança da Maxihost em geral são enviados por e-mail para nossos clientes, porém devido à importância dessa nova vulnerabilidade, decidimos também publicar aqui.

Incidente

No começo deste mês, uma falha gravíssima de hardware parece ter sido descoberta em processadores e pode ter consequências potencialmente devastadoras.

O bug de hardware faz com que uma CPU Intel, AMD ou ARM pré-configurem áreas da memória do sistema e ganhem controle sobre qualquer aplicação.

Impacto

É compreendido que o bug está presente em processadores modernos produzidos na última década. O mesmo permite que programas comuns de usuário — desde aplicações de bancos de dados até JavaScript em navegadores da web — identifiquem até certo ponto do layout ou do conteúdo de áreas protegidas do kernel de memória.

Na pior das hipóteses, a brecha pode ser usada por programas e usuários logados para ler os conteúdos da memória do kernel.

Correção

A correção é feita separando completamente a memória do kernel dos processos de usuário utilizando o que é chamado de “Kernel Page Table Isolation”, ou KPTI. Estes patches de KPTI movem o kernel para um espaço de endereço completamente separado, então não é somente invisível para um processo em execução — ele simplesmente não está mais lá.

Insistimos para que todos os nossos clientes apliquem o patch de segurança mais recente em seus sistemas operacionais. Programadores de Linux, Microsoft e Apple já lançaram atualizações emergenciais de segurança para algumas versões de seus sistemas operacionais.

Para clientes Cloud e de Soluções Gerenciadas, o time de Segurança da Maxihost aplicará todos os atuais e futuros patches de segurança.


Se você estiver interessado em como proteger sua infraestrutura dessa e de outras vulnerabilidades, veja nosso mais novo produto: Firewall em Hardware.

Anunciando Autenticação em Dois Fatures

two-factor auth

Manter a sua conta segura é uma parte extremamente importante do que fazemos na Maxihost. Hoje, estamos oferecendo uma maneira de adicionar uma segurança extra à sua conta, permitindo a autenticação em dois fatores (TFA).

Por que isso importa

A autenticação em dois fatores fornece uma maior segurança contra ataques de roubo de acesso. É uma maneira fácil de verificar se você é quem você diz que é quando acessa sua conta na Maxihost.

Depois de digitar sua senha, basta inserir seu código de seis dígitos através de um aplicativo de autenticação, como o Google Authenticator.

Como usá-lo

Para configurar o TFA em sua conta, inicie a sessão no Control, clique em Configurações e depois clique em Segurança. A partir daí, você pode clicar no botão habilitar para iniciar o processo de configuração:

two factor gif

Uma vez que o TFA está ativado, a próxima vez que você quiser acessar sua conta, será solicitado seu código de 6 dígitos.

Importante

Nós recomendamos fortemente que você salve seu código de backup — localizado logo abaixo do código QR ao habilitar o TFA — em um local seguro. Se você perder o seu dispositivo e não tiver o seu código de backup, você terá que passar por um processo realmente inconveniente para verificar sua identidade e voltar a conseguir acesso à sua conta.